ptenes

Na última semana, a UninCor realizou uma cerimônia para entrega das chaves do Sítio Espraiadinho para o Grupo de Resgate Amigos de Deus. Para o evento, que ocorreu no próprio sítio, localizado no bairro Dharma, estiveram presentes, a pró-reitora administrativa, Viviane Barbosa, o pró-reitor de pós-graduação, pesquisa e extensão, Ricardo Junqueira Del Carlo, colaboradores, professores e coordenadores de curso da universidade, idealizadores da instituição filantrópica, além de representantes da sociedade civil e entidades de classe.

O Grupo de Resgate Amigos de Deus é uma instituição sem fins lucrativos que acolhe dependentes químicos e os auxilia, por meio da metodologia de discipulado cristão, no processo de largar o vício. O grupo promove um tratamento de forma sistêmica, envolvendo os dependentes na busca pela melhor qualidade de vida no meio familiar e na sociedade.

A metodologia adotada no projeto existe há 60 anos, e foi idealizada pelo pastor David Wilkerson, em Nova York/ EUA. Em Três Corações, o gerente de uma pedreira, Sebastião Francisco Bastos, e o consultor ambiental e topógrafo, Stéfhano Jammié de Lemos Porto, serão os responsáveis por implantar e adequar o sistema. Mas, para que seja iniciado, era necessário um local onde os acolhidos pudessem viver, enquanto passam pelo tratamento.

sitio espraiadinho04

Com área de aproximadamente sete hectares, o sítio possui casa, pomar e terreno arado para plantio. De acordo com a pró-reitora administrativa da UninCor, Viviane Barbosa, a instituição de ensino será uma das parceiras na realização do projeto. “Além de ceder o espaço para que os acolhidos vivam, a UninCor, por meio dos seus cursos, oferecerá atendimentos nutricional, odontológico e psicológico aos pacientes, que também aprenderão sobre plantio e manejo da terra, com os estudantes de Agronomia. Desta forma, o sítio será autossustentável, pois os moradores plantarão quase todos os alimentos necessários para a sua sobrevivência”, afirma.

Porém, a participação de toda a sociedade é essencial para o sucesso do projeto. “Este é apenas o início, pois já recebemos a casa. Mas, ainda precisamos de móveis, eletrodomésticos e utensílios, roupas de cama e banho, além de alimentos e itens de higiene pessoal. Por isso, aproveitamos para pedir que toda a comunidade se uma a nós, nesse propósito de sermos instrumentos de Deus no auxílio a essas pessoas”, diz Stéfhano.