ptenes

projeto ancora capaO luto é um acontecimento normal da vida e não uma espécie de doença e, em muitos casos, a negação do sofrimento e da morte, impedem o desenrolar normal da resolução do luto. Com o intuito de ajudar pessoas enlutadas a passar por esse momento difícil, a UninCor deu início, na última semana, ao Grupo Psicoterapêutico de Apoio aos Enlutados (Grupo Âncora). A iniciativa, que é realizada pelo curso de Psicologia, é coordenada pelo professor Francisco de Assis Carvalho, que tem doutorado nas questões de morte e luto.

O Âncora é um grupo de apoio aos enlutados e às pessoas que passam por momentos difíceis, sobretudo na perda de alguém querido. É um projeto em que os participantes se ajudam mutuamente, partilhando situações já vividas e acolhendo uns aos outros pela dinâmica do diálogo e da escuta. A metodologia usada nos encontros foi inspirada no trabalho das Associações Casulo/ SP e Nossa Luz/ Portugal.

padre francisco“A dissimulação e o recalcamento aos quais são obrigadas as pessoas em luto são fatores muito importantes de estresse e, até mesmo, de doenças, sendo muito importante buscar ajuda para passar pelo momento de dor. Por isso, o nome Âncora foi escolhido, pois é algo a que nos agarremos para sobreviver, enquanto caminhamos sem destino procurando quem nos ajude a aceitar a morte e voltar a abraçar a vida”, afirma o professor Francisco.

Os encontros, que contam com o apoio de dois psicólogos e de estudantes de Psicologia, são quinzenais, sempre às quintas-feiras, das 14h30 às 17h, e ocorrem na sala 215 da universidade e como o grupo segue uma dinâmica de fluxo contínuo, as pessoas interessadas podem participar gratuitamente. As inscrições são feitas pelo telefone (35) 3239-1250 ou pelo whatsapp (35) 99146-4617.

Programação completa:

26/09: Tema: A culpa
03/10: A procura
31/10: O fluir dos sentimentos
14/11: O vai e vem da saudade
28/11: A falta de sentido para a vida
12/12: Aprendizagens com a dor da perda