Voltar para a lista de cursos

ciencia da computacao

 Informações Gerais 

    

Informações Gerais
Regime escolar: Semestral
Turno de funcionamento: Noturno
Integralização Curricular
Modalidade: Bacharelado – Presencial
Tempo previsto: Mínimo 08 semestres e Máximo: 16 semestres
Carga horária total: 3.266 horas

 Perfil do Egresso 

   

O perfil desejado do egresso do Curso de Ciência da Computação é coerente com os seus objetivos, atendendo aos critérios de clareza e coerência em relação às necessidades profissionais e sociais, sendo compatível com o perfil estabelecido pelas Diretrizes Curriculares Nacionais.

O referencial teórico-metodológico para o Curso de Ciência da Computação da UninCor, tendo em vista o perfil desejado do seu egresso, além da concepção universal do pensamento social contemporâneo, indispensável a qualquer profissional da área, deverá também estar preparado para:

  • Alcançar a visão científica do curso, com capacidade técnico-instrumental suficiente ao atendimento correto das demandas sociais;
  • Atuar nas variadas vertentes existentes no mercado de trabalho, como profissional autônomo, ou docência, ou pesquisador ou na prática de trabalho interdisciplinar;
  • Ter consciência do cumprimento de seus deveres éticos - profissionais em qualquer situação cotidiana.
  • Possuir formação sólida em computação e matemática que o capacite a construir softwares de propósito geral para ajudar a planejar, organizar, comandar, controlar e coordenar a eficiente e eficaz consolidação e o funcionamento das organizações, com efetividade;
  • Conhecer e respeitar os direitos e propriedades intelectuais inerentes à produção e utilização de sistemas computacionais bem como saber agir de forma coerente e reflexiva na construção de sistemas de computação;
  • Considerar como pilar de sua carreira a inovação, criatividade, empreendedorismo e senso de trabalho em equipe e humanizado.

 Objetivos 

Formar profissionais com conhecimentos teórico-metodológicos, ético-políticos e técnico-operativos na área de Computação, aptos a desempenharem suas funções com conhecimento e experiência necessária para se engajarem em atividades de concepção, análise e desenvolvimento e aplicação de métodos e técnicas computacionais para a resolução de problemas nos mais diferentes domínios.

 Habilidades e Competências 

As Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) para os Cursos de Ciência da Computação, aprovadas pelo Conselho Nacional de Educação (Parecer CES/CNE n.º 0136/2012) – em 09 de março de 2012 – transcreve os benefícios para a sociedade dos cursos de bacharelado em Ciência da Computação, “Os cientistas da computação são responsáveis pelo desenvolvimento científico (teorias, métodos, linguagens, modelos, entre outras) e tecnológico da Computação. Eles constroem ferramentas que são normalmente utilizadas por outros profissionais da área de Computação, responsáveis pela construção de software para usuários finais e projetos de sistemas digitais. Eles são também responsáveis pela infraestrutura de software dos computadores (sistemas operacionais, compiladores, banco de dados, navegadores entre outras) e software para sistemas embarcados, sistemas móveis, sistemas de computação nas nuvens e sistemas de automação, entre outros. Também são responsáveis pelo desenvolvimento de aplicações de propósito geral. Os cientistas da computação aplicam métodos e processos científicos para o desenvolvimento de produtos corretos. Sabem fazer uso da interdisciplinaridade, na medida em que conseguem combinar ciências, dando a elas um tratamento computacional.”

Diante a essas expectativas e de acordo com as DCNs, o curso de graduação em Ciência da Computação deve possibilitar a formação profissional que revele, pelo menos, as seguintes competências e habilidades:

I. Compreender os conceitos e fundamentos da Ciência da Computação para o desenvolvimento de software e hardware;
II. Desenvolver expressão e comunicação compatíveis com o exercício profissional, inclusive nos processos de análise e desenvolvimento e também reconhecer a importância do pensamento lógico em situações do cotidiano e suas aplicações;
III. Refletir e atuar criticamente sobre a esfera computacional, compreendendo sua posição e função na estrutura produtiva sob seu controle e gerenciamento;
IV. Desenvolver raciocínio lógico, crítico e analítico para operar sistemas computacionais, expressando-se de modo crítico e criativo diante dos diferentes contextos organizacionais e sociais;
V. Ter iniciativa, criatividade, determinação, vontade política e administrativa, vontade de aprender, abertura às mudanças e consciência da qualidade e das implicações éticas do seu exercício profissional;
VI. Desenvolver capacidade de transferir conhecimentos da vida e da experiência cotidianas para o ambiente de trabalho e do seu campo de atuação profissional, em diferentes modelos organizacionais, revelando-se profissional adaptável;
VII. Desenvolver capacidade para elaborar, implementar, analisar, manter e consolidar projetos computacionais visando o equilíbrio de todos os fatores envolvidos com qualidade e confiabilidade; e
VIII. Desenvolver capacidade para realizar gestão e prover organização no âmbito administrativo que envolva sistemas de computação e se preocupar com os princípios de interação humano-computador da atualidade.

 Formas de Avaliação 

A Avaliação do Rendimento Acadêmico se dá a partir de dois aspectos: o aproveitamento escolar e assiduidade.

Quanto ao aspecto da assiduidade, permanece a exigência legal, já conhecida por todos: é considerado aprovado o aluno com frequência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) da carga horária prevista para cada componente curricular.

Quanto ao aspecto da avaliação do aproveitamento, em termos de aprendizagem, ficam instituídas as seguintes modalidades de avaliações:

VA - Verificação de Aprendizagem – trata-se de avaliação individual, escrita e/ou prática observada a natureza do componente curricular, referente ao conteúdo programático cumulativo, prevista em calendário específico.

OAt - Outras Atividades – obtida por meio de verificação do rendimento do aluno em atividades (individual ou em grupo), de investigação (pesquisa, iniciação científica, práticas investigativas), de extensão, trabalhos de campo, seminários, resenhas, fichamentos e outras formas de verificações previstas no Plano de Ensino do Professor, respeitado o Calendário Acadêmico, traduzidas em notas. No caso de trabalho em grupo, deverá ser considerado o desempenho individual de cada aluno.

VS – Verificação Substitutiva – avaliação escrita com conteúdo cumulativo, referente a todo o semestre letivo, ofertada ao aluno que a requerer, destinada a substituir apenas uma (01) das VAs perdida pelo mesmo.

VF – Verificação Final – avaliação escrita com conteúdo cumulativo referente a todo o semestre letivo, ofertada após o encerramento do semestre letivo, ao aluno que a requerer, desde que o resultado obtido nas avaliações anteriores tenha sido inferior a 60 pontos e igual ou maior que 40.

As VAs – Verificações de Aprendizagem serão em número de três (03) no semestre letivo, em cada componente curricular e com as seguintes pontuações:

•              VA 1 = 15 pontos

•              VA 2 = 25 pontos

•              VA 3 = 35 pontos

As OAts – Outras Atividades terão o valor total de 25 pontos, os quais poderão ser distribuídos em várias atividades, a critério do professor do componente curricular. A apuração dos resultados da avaliação da aprendizagem é assim processada:

•              NS – Nota Semestral – resultado obtido pelo somatório das VAs (Verificações de Aprendizagem) + OAt -Outras Atividades.

•              RF – Resultado Final – é o resultado da avaliação da aprendizagem obtido pelo aluno por meio da média aritmética simples entre os resultados da Nota Semestral (NS) e Verificação Final (VF), em cada componente curricular, cuja pontuação mínima de aprovação deve ser de 60 pontos. As médias dos alunos serão calculadas de forma automática pelo Sistema Acadêmico, permitindo-se arredondamento.

Oportunidades de Recuperação da Aprendizagem

A recuperação de aprendizagem é processual e se dará durante o período letivo, sendo realizada por meio de OAt - Outras Atividades e/ outros meios que o professor definir em seu planejamento.

 Autoavaliação 

A UninCor conta com uma Comissão Própria de Avaliação – CPA, autônoma na forma da lei e independente de vínculo com qualquer órgão colegiado ou diretivo da universidade, com as atribuições de condução dos processos de avaliação internos, de sistematização e de prestação das informações, visando à constante melhoria da qualidade do ensino ministrado.

A CPA é constituída, tanto a composição quanto a coordenação, por ato da Reitoria ou por previsão no seu próprio regulamento, assegurada a participação de todos os segmentos da comunidade universitária e da sociedade civil organizada, e vedada a composição que privilegie a maioria absoluta de um dos segmentos.

Serão etapas da auto avaliação do curso:

• Definição de indicadores e fontes para a compreensão do diagnóstico.
• Definição dos instrumentos a serem utilizados.
• Desenvolvimento da auto avaliação.
• Identificação de problemas e conquistas.
• Identificação de soluções.
• Divulgação e discussão dos resultados.
• Elaboração de Plano de Ação.
• Acompanhamento / Controle.    

 Formas de Acesso  

Enem

A modalidade de ingresso via ENEM se aplica a todos os cursos de graduação, presencial ou a distância. A modalidade de acesso via ENEM contemplará os candidatos que quiserem utilizar sua nota de um dos 4 últimos exames aplicados do ENEM. O candidato deverá informar o ano de realização do ENEM e a nota obtida na redação, que será validada automaticamente pelo sistema.

Provas On-line

A modalidade de ingresso via prova online está disponível para todos os cursos de graduação ofertados, tanto presenciais como a distância. A Prova Online é composta de uma prova de redação a ser realizada online que visa aferir o domínio da habilidade de expressão escrita em seus diversos aspectos e consiste em uma interpretação de texto ou dissertação e terá caráter classificatório e eliminatório.

Provas Agendadas

A modalidade de ingresso via prova agendada se aplica a todos os cursos de graduação, presencial ou a distância. A Prova Agendada é composta de uma prova de redação a ser realizada em data previamente escolhida pelo candidato que visa aferir o domínio da habilidade de expressão escrita em seus diversos aspectos e consiste em uma interpretação de texto ou dissertação e terá caráter classificatório e eliminatório.