Para a Campanha do Outubro Rosa, a UninCor mobilizou todos os Campi para alertar a Comunidade Acadêmica e a população da conscientização quanto à prevenção do Câncer de Mama.
 
Os prédios das Universidades em Três Corações, Caxambu, Pará de Minas, Betim e Belo Horizonte foram todos iluminados com a cor da Campanha como forma de alertar a todos dos riscos da doença e de como fazer para prevenir através de exames periódicos e do auto-exame da mama.
 
Em Betim, os estudantes do 2º período do Curso de Enfermagem realizaram visitas nas salas de aula das turmas de Gestão, com palestra sobre "Outubro Rosa - Câncer de Mama", também para alertar sobre os preventivos e o autocuidado que, principalmente as mulheres, devem ter com o próprio corpo e na visita periódica ao médico especialista.   
 
Encerrando as atividades da campanha, no próximo dia 28 de outubro, será realizada ação junto à população com panfletagem nos arredores do Campus, comércio, pontos de ônibus e praças visando transmitir à comunidade as recomendações para se ter hábitos saudáveis, diminuir os riscos e aumentar o alerta sobre a ocorrência da doença. 
 
De acordo com a Coordenadora do Curso da UninCor Betim, professora Romualda Siqueira Braga Bocher, esse envolvimento dos alunos é muito importante para o desenvolvimento profissional deles. "As ações realizadas cumpriram com o objetivo principal que era interagir os alunos com a comunidade através do conhecimento sobre o câncer de mama, adquiridos durante atividades realizadas com os professores do curso, tendo como ponto alvo a prevenção e a promoção à saúde", comentou.
 
Estudo conduzido pelo Núcleo de Pesquisa Epidemiológica da Divisão de Pesquisa Populacional do INCA - Institucio Nacional de Câncer, revelou que a doença foi percebida pela primeira vez pelas próprias pacientes ao notarem alguma alteração na mama, em 66,2% dos casos. O percentual de mulheres que identificou a doença por meio da mamografia ou de outro exame de imagem foi de 30,1%, e em apenas 3,7% dos casos a suspeita inicial foi de um profissional de saúde. Os dados revelam que em 2/3 do total, a própria mulher, através do auto-exame é quem percebeu alterações na mama como possível sinal de um câncer.
 
Só neste ano, para o Brasil, a expectativa é de que sejam notificados 58 mil casos novos de câncer de mama. Este é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres, depois do câncer de pele não melanoma, e corresponde a cerca de 25% dos casos novos a cada ano.