Voltar para a lista de cursos

enfermagem

 Informações Gerais 

    

Informações Gerais

Regime escolar: Semestral
Turno de funcionamento: Noturno

Integralização Curricular
Modalidade: Bacharelado – Presencial
Tempo previsto: Mínimo 10 semestres e Máximo: 20 semestres
Carga horária total: 4.200 horas

 Perfil do Egresso 

   

O perfil desejado do egresso do Curso de Enfermagem é coerente com os seus objetivos, atendendo aos critérios de clareza em relação às necessidades profissionais e sociais, sendo compatível com as Diretrizes Curriculares Nacionais, de que o profissional seja um acadêmico formado para intervir sobre os problemas/situações do binômio saúde-doença mais prevalentes e no perfil epidemiológico nacional, com ênfase na sua região de atuação, identificando as dimensões bio-psico-sociais dos seus determinantes. Este perfil confere ao enfermeiro, postura profissional transformadora em qualquer nível de desenvolvimento dos programas de saúde, atendendo aos princípios de universalidade, integralidade, equidade, solidariedade e hierarquização que norteiam o sistema de saúde vigente no país. Profissionalismo, humanismo e competência, são os atributos que hoje devem caracterizar os profissionais que se dedicam à enfermagem e o desenvolvimento de tais condições é um foco de preocupação.

O perfil do enfermeiro é o desenho de um profissional generalista, crítico e reflexivo, com formação técnica-científica, com comprometimento ético, político, social e educativo, capaz de intervir no processo de saúde-doença, garantido a qualidade do cuidado de enfermagem em todos os níveis de atenção à saúde, valorizando o ser humano em sua totalidade e no exercício da cidadania.

O perfil do egresso em enfermagem deverá contemplar a formação de conhecimentos técnico-científicos, políticos, com os posicionamentos críticos para atuar nos diferentes níveis de atenção à saúde , embasada no cuidado humano , contemplando assim a formação do enfermeiro generalista.

Com uma visão de totalidade, capaz de identificar as necessidades do indivíduo, família e comunidade, realizando intervenções de caráter educativo e assistencial. Com essa visão de totalidade, o enfermeiro deverá valorizar o ser humano, respeitando os aspectos éticos e legais da profissão, expressando suas maneiras de agir e pensar compatíveis com os compromissos profissionais.

 Objetivos 

Objetivo Geral

Formar um profissional habilitado ao exercício da Enfermagem, com formação generalista e humanística, com um perfil crítico, criativo e ético, capaz de prestar assistência ao indivíduo, à família e à comunidade, em situações de promoção, prevenção e recuperação da saúde e com conhecimentos e habilidades específicas.

Objetivos Específicos

  • Promover o desenvolvimento do pensamento crítico-reflexivo e do espírito de equipe em ações integradas e articuladas, visando à saúde do indivíduo, família e comunidade;
  • Desenvolver habilidades para assistir/cuidar/educar o ser humano, individual e/ou coletivamente;
  • Oportunizar ao educando uma atuação inter e multiprofissional, através de situações práticas de aprendizagem;
  • Estimular a formação de uma postura ético-profissional compatível com as ações em enfermagem, com vistas ao fortalecimento do exercício da cidadania;
  • Propiciar ao educando o desenvolvimento de uma consciência crítica da função social do enfermeiro.

 Habilidades e Competências 

  • Atuar profissionalmente, compreendendo a natureza humana em suas dimensões, em suas expressões e fases evolutivas;
  • Incorporar a ciência/arte do cuidar como instrumento de interpretação profissional;
  • Estabelecer novas relações com o contexto social, reconhecendo a estrutura e as formas de organização social, suas transformações e expressões;
  • Desenvolver formação técnico-científica que confira qualidade ao exercício profissional;
  • Compreender a política de saúde no contexto das políticas sociais, reconhecendo os perfis epidemiológicos das populações;
  • Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
  • Atuar nos programas de assistência integral à saúde da criança, do adolescente, da mulher, do adulto e do idoso;
  • Ser capaz de diagnosticar e solucionar problemas de saúde, de comunicar-se, de tomar decisões, de intervir no processo de trabalho, de trabalhar em equipe e de enfrentar situações em constante mudança;
  • Reconhecer as relações de trabalho e sua influência na saúde;
  • Atuar como sujeito no processo de formação de recursos humanos;
  • Responder às especificidades regionais de saúde através de intervenções planejadas estrategicamente, em níveis de promoção, prevenção e reabilitação à saúde, dando atenção integral à saúde dos indivíduos, das famílias e das comunidades;
  • Considerar a relação custo-benefício nas decisões dos procedimentos na saúde;
  • Reconhecer-se como coordenador do trabalho da equipe de enfermagem;
  • Assumir o compromisso ético, humanístico e social com o trabalho multiprofissional em saúde.
  • Promover estilos de vida saudáveis, conciliando as necessidades tanto dos seus clientes/pacientes quanto às de sua comunidade, atuando como agente de transformação social;
  • Usar adequadamente novas tecnologias, tanto de informação e comunicação, quanto de ponta para o cuidar de enfermagem;
  • Atuar nos diferentes cenários da prática profissional, considerando os pressupostos dos modelos clínico e epidemiológico;
  • Identificar as necessidades individuais e coletivas de saúde da população, seus condicionantes e determinantes;
  • Intervir no processo de saúde-doença, responsabilizando-se pela qualidade da assistência/cuidado de enfermagem em seus diferentes níveis de atenção à saúde, com ações de promoção, prevenção, proteção e reabilitação à saúde, na perspectiva da integralidade da assistência;
  • Coordenar o processo de cuidar em enfermagem considerando contextos e demandas de saúde;
  • Prestar cuidados de enfermagem compatíveis com as diferentes necessidades apresentadas pelo indivíduo, pela família e pelos diferentes grupos da comunidade;
  • Compatibilizar as características profissionais dos agentes da equipe de enfermagem às diferentes demandas dos usuários;
  • Integrar as ações de enfermagem às ações multiprofissionais;
  • Gerenciar o processo de trabalho em enfermagem com princípios de ética e de bioética, com resolutividade tanto em nível individual como coletivo em todos os âmbitos de atuação profissional;
  • Planejar, implementar e participar dos programas de formação e qualificação contínua dos trabalhadores de enfermagem e de saúde;
  • Planejar e implementar programas de educação e promoção à saúde, considerando a especificidade dos diferentes grupos sociais e dos distintos processos de vida, saúde, trabalho e adoecimento;
  • Desenvolver, participar e aplicar pesquisas e/ou outras formas de produção de conhecimento que objetivem a qualificação da prática profissional;
  • Respeitar os princípios éticos, legais e humanísticos da profissão;
  • Interferir na dinâmica de trabalho institucional, reconhecendo-se como agente desse processo;
  • Utilizar os instrumentos que garantam a qualidade do cuidado de enfermagem e da assistência à saúde;
  • Participar da composição das estruturas consultivas e deliberativas do sistema de saúde;
  • Assessorar órgãos, empresas e instituições em projetos de saúde;
  • Cuidar da própria saúde física e mental e buscar seu bem-estar como cidadão e como enfermeiro;
  • Reconhecer o papel social do enfermeiro para atuar em atividades de política e planejamento em saúde.

 Grade Curricular e Corpo Docente 

Grade Curricular         

1º Período

Disciplinas
Anatomia Humana
Biologia Celular e Molecular
Bioquímica e Biofísica
Desenvolvimento do Pensamento Filosófico
Projeto Integrador I (Empreendedorismo, Liderança, Criatividade e Inovação)

2º Período

Disciplinas
Fisiologia Humana
Histologia, Embriologia e Genética.
Bioestatística e Bioinformática
Comunicação e Processo Científico
Projeto Integrador II (Responsabilidade Social, Educação, Étnico-Racial)

3º Período

Disciplinas
Didática Aplicada
Processos Infecciosos e Parasitários
Patologia Geral
Ética e Legislação
Sustentabilidade e Desenvolvimento
Projeto Integrador III

4º Período                  

Disciplinas
Farmacologia Geral
Saúde da Mulher, Obstetrícia e Neonato
Saúde Pública
Desenvolvimento Social e Humano
Projeto Integrador IV

5º Período

Disciplinas
Processos Psicológicos Básicos
Saúde Coletiva I
Saúde da Criança e Adolescente
Administração Mercadológica
Projeto Integrador

6º Período

Disciplinas
Sistematização Aplicada a Enfermagem
Semiologia e Semiotécnica I
Saúde Coletiva II
Ciências Politicas e Politicas Contemporâneas
Projeto Integrador V

7º Período

Disciplinas
Semiologia e Semiotécnica II
Gerência de Enfermagem
Enfermagem Médico Cirúrgica I
Saúde Mental e Psiquiátrica
Projeto Integrador VII

8º Período

Disciplinas
Enfermagem Médico Cirúrgica II
Saúde do Adulto e Idoso
Assistência de Enfermagem ao Paciente Crítico
Projeto Integrador VIII

9º Período                  

Disciplinas
Estágio Supervisionado I
Trabalho de Conclusão de Curso I
Optativa

10º Período

Disciplinas
Estágio Supervisionado II
Trabalho de Conclusão de Curso
Tópicos Especiais

Atividades a serem integralizadas ao longo do Curso
 
Atividades Complementares
Estágio Supervisionado
Total
Carga Horária
Disciplinas
Estágios
Atividades Complementares
Carga Horária Total em Horas

Corpo Docente

Docente
Adauto Mendes Bernardes Junior
Alexandre Tourino Mendonça
Cláudio Vieira de Lima
Dejanir José Campos Júnior
Eliane Bezerra da Silva Cruz
Janaina Marques da Rocha Freitas
João Paulo Pereira Rosa
João Paulo Soares Fonseca
Jocyare Cristina Pereira de Souza
Letícia Martins Barros Ramos
Luciana Mara França Moreira
Luciano Marcos Dias Cavalcanti
Luiz Antonio Andriatta Ayres
Maria Celina da Piedade Ribeiro
Maria de Fátima Carneiro Ribeiro
Maria Elisa Rodrigues Moreira
Mauricio Anderson Dutra Magalhães
Patrícia de Carvalho
Romualda Siqueira Braga Bocher
Sérgio Ricardo Magalhães
Simone Catarina Silva Archanjo
Soraya de Mattos Camargo Grossmann
Terezinha Richartz Santana
Zionel Santana

 Formas de Avaliação 

A Avaliação do Rendimento Acadêmico se dá a partir de dois aspectos: o aproveitamento escolar e assiduidade.

Quanto ao aspecto da assiduidade, permanece a exigência legal, já conhecida por todos: é considerado aprovado o aluno com frequência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) da carga horária prevista para cada componente curricular.

Quanto ao aspecto da avaliação do aproveitamento, em termos de aprendizagem, ficam instituídas as seguintes modalidades de avaliações:

VA - Verificação de Aprendizagem – trata-se de avaliação individual, escrita e/ou prática observada a natureza do componente curricular, referente ao conteúdo programático cumulativo, prevista em calendário específico.

OAt -Outras Atividades – obtida por meio de verificação do rendimento do aluno em atividades (individual ou em grupo), de investigação (pesquisa, iniciação científica, práticas investigativas), de extensão, trabalhos de campo, seminários, resenhas, fichamentos e outras formas de verificações previstas no Plano de Ensino do Professor, respeitado o Calendário Acadêmico, traduzidas em notas. No caso de trabalho em grupo, deverá ser considerado o desempenho individual de cada aluno.

VS – Verificação Substitutiva – avaliação escrita com conteúdo cumulativo, referente a todo o semestre letivo, ofertada ao aluno que a requerer, destinada a substituir apenas uma (01) das VAs perdida pelo mesmo.

VF – Verificação Final – avaliação escrita com conteúdo cumulativo referente a todo o semestre letivo, ofertada após o encerramento do semestre letivo, ao aluno que a requerer, desde que o resultado obtido nas avaliações anteriores tenha sido inferior a 60 pontos e igual ou maior que 40.

Pontuação e Critérios para Apuração da Avaliação do Rendimento Escolar

As VAs – Verificações de Aprendizagem serão em número de três (03) no semestre letivo, em cada componente curricular e com as seguintes pontuações:

  • VA 1 = 15 pontos
  • VA 2 = 25 pontos
  • VA 3 = 35 pontos

As OAts – Outras Atividades terão o valor total de 25 pontos, os quais poderão ser distribuídos em várias atividades, a critério do professor do componente curricular.

A apuração dos resultados da avaliação da aprendizagem é assim processada:

  • NS – Nota Semestral – resultado obtido pelo somatório das VAs (Verificações de Aprendizagem) + OAt -Outras Atividades.
  • RF – Resultado Final – é o resultado da avaliação da aprendizagem obtido pelo aluno por meio da média aritmética simples entre os resultados da Nota Semestral (NS) e Verificação Final (VF), em cada componente curricular, cuja pontuação mínima de aprovação deve ser de 60 pontos.

As médias dos alunos serão calculadas de forma automática pelo Sistema Acadêmico, permitindo-se arredondamento.

Oportunidades de Recuperação da Aprendizagem

A recuperação de aprendizagem é processual e se dará durante o período letivo, sendo realizada por meio de OAt - Outras Atividades e/ outros meios que o professor definir em seu planejamento.

 Autoavaliação 

A UninCor conta com uma Comissão Própria de Avaliação – CPA, autônoma na forma da lei e independente de vínculo com qualquer órgão colegiado ou diretivo da universidade, com as atribuições de condução dos processos de avaliação internos, de sistematização e de prestação das informações, visando à constante melhoria da qualidade do ensino ministrado.

A CPA é constituída, tanto a composição quanto a coordenação, por ato da Reitoria ou por previsão no seu próprio regulamento, assegurada a participação de todos os segmentos da comunidade universitária e da sociedade civil organizada, e vedada a composição que privilegie a maioria absoluta de um dos segmentos.

Serão etapas da auto avaliação do curso:

  • Definição de indicadores e fontes para a compreensão do diagnóstico.
  • Definição dos instrumentos a serem utilizados.
  • Desenvolvimento da auto avaliação.
  • Identificação de problemas e conquistas.
  • Identificação de soluções.
  • Divulgação e discussão dos resultados.
  • Elaboração de Plano de Ação.
  • Acompanhamento / Controle.

 Formas de Acesso  

Enem

A modalidade de ingresso via ENEM se aplica a todos os cursos de graduação, presencial ou a distância. A modalidade de acesso via ENEM contemplará os candidatos que quiserem utilizar sua nota de um dos 4 últimos exames aplicados do ENEM. O candidato deverá informar o ano de realização do ENEM e a nota obtida na redação, que será validada automaticamente pelo sistema.

Provas On-line

A modalidade de ingresso via prova online está disponível para todos os cursos de graduação ofertados, tanto presenciais como a distância. A Prova Online é composta de uma prova de redação a ser realizada online que visa aferir o domínio da habilidade de expressão escrita em seus diversos aspectos e consiste em uma interpretação de texto ou dissertação e terá caráter classificatório e eliminatório.

Provas Agendadas

A modalidade de ingresso via prova agendada se aplica a todos os cursos de graduação, presencial ou a distância. A Prova Agendada é composta de uma prova de redação a ser realizada em data previamente escolhida pelo candidato que visa aferir o domínio da habilidade de expressão escrita em seus diversos aspectos e consiste em uma interpretação de texto ou dissertação e terá caráter classificatório e eliminatório.

Vestibular Tradicional

A modalidade de ingresso via prova tradicional se aplica a todos os cursos de graduação, presencial ou a distância. A Prova Tradicional é composta de uma prova objetiva de 30 questões de múltipla escolha e uma redação, que visa aferir o domínio da habilidade de expressão escrita em seus diversos aspectos e consiste em uma interpretação de texto ou dissertação e terá caráter classificatório e eliminatório.