ptenes

imagem materia 1

O curso de Ciência da Computação da UninCor, em parceria com o curso de Pedagogia EaD do Instituto Federal de Muzambinho, desenvolve o projeto Brinquedoteca Virtual, conectado com as necessidades do novo contexto que o mundo vive. A parceria surgiu de uma demanda da professora Dra. Cristiane Fortes Gris Baldan, do curso do Instituto Federal e a participação dos alunos da UninCor se iniciou no segundo semestre de 2020.

A professora procurou o curso de Ciência da Computação da UninCor com a proposta de desenvolver o projeto, idealizado por ela e que tem a função de simular os recursos de uma brinquedoteca física de forma virtual e on-line. Participam da execução do projeto os alunos do curso de Ciência da Computação da UninCor, como estágio e como atividades de extensão, orientados pelos professores Alexandre Pereira Norberto e Priscila Ligabó Murarolli.

O professor Alexandre comenta que a parte do produto que cabe à UninCor foi totalmente desenvolvida pelos alunos: “É importante destacar o empenho e a dedicação dos alunos no projeto. Eu e a Priscila estamos como orientadores, para auxiliar quanto aos requisitos do sistema e a sanar dúvidas pontuais, mas foram eles que desenvolveram todas as interfaces e funcionalidades da brinquedoteca virtual”, diz o professor.

O projeto é desenvolvido pelos grupos de estudos “OpenDev” (Grupo de Estudos em Desenvolvimento Open Source) coordenado pelo professor Alexandre e GEST (Grupo de Estudos em Sustentabilidade e Tecnologia), coordenado pela professora Priscila. O OpenDev é focado no desenvolvimento de softwares de código aberto, com o intuito de trazer os alunos para treinarem o desenvolvimento de softwares em geral. Já o GEST tem projetos voltados para questões ambientais, tecnologias, além de oferecer cursos na área tecnológica.

Os professores envolvidos no projeto destacam que, além de aprenderem a parte técnica, o projeto auxilia no desenvolvimento comportamental dos alunos, que se tornam mais proativos quando participam desses projetos. “Eles aprendem a se comunicar mais uns com os outros e a trabalhar em equipe. Além disso, passam a ser mais proativos em relação às tarefas que precisam realizar”, comenta o professor Alexandre. Quando os alunos começam a participar dos grupos de estudos, eles são orientados de que a dinâmica é um pouco diferente do que eles normalmente encontram em um ambiente de sala de aula.“Nos grupos de estudos, não tem exatamente aquela relação típica de professor e alunos. Na verdade é todo mundo junto, estudando e tirando dúvidas uns com os outros”, diz Alexandre. 

“A gente percebe que no começo eles ficam mais tímidos, às vezes até um pouco perdidos, mas com o tempo eles vão se soltando, se acostumando e começam a ter uma participação mais efetiva e correr mais atrás de buscar o conceito, de estudar. Então, essa mudança de postura, depois que participam dos grupos é bem notável”, relata o professor. 

Os alunos desenvolveram o projeto passando por todas as etapas de desenvolvimento de um software, que englobam o levantamento de requisitos, a modelagem, desenvolvimento e os testes. “Os alunos tiveram esse trabalho de realmente entender um problema e tentar solucionar, que é o caso de todo software, ele visa solucionar um determinado problema”, comenta a professora Priscila. 

Toda proposta de requisitos da brinquedoteca foi apresentada pela professora Cristiane e todo o conteúdo disponível no site é desenvolvido pela equipe da professora. “No site é possível encontrar diversos jogos e atividades, podendo selecionar por idade, por tipo de desenvolvimento e muitos outros. Mas todas estas informações são inseridas pela equipe da Profª Drª Cristiane”, explica Priscila. 

A professora do Instituto Federal já tinha o projeto em mente, e a pandemia intensificou a necessidade do trabalho. “A maioria das brinquedotecas são físicas. E aí a proposta da Profª Drª Cristiane foi exatamente levar o contexto da brinquedoteca física para uma brinquedoteca virtual, diferente das brinquedotecas que já existem. Os alunos da Ciência da Computação tiveram o cuidado de verificar junto ao pessoal do IF, por exemplo, a questão de cores. Porque é preciso ter um cuidado, cada cantinho tem uma cor específica. Os nossos alunos tiveram todo esse cuidado, seguindo também os padrões que são determinados para as brinquedotecas físicas”, comenta Priscila. Ela, que também é aluna do curso de Pedagogia EaD do Instituto Federal de Muzambinho, diz que a proposta “idealizada pela Profª Drª Cristiane foi formidável, afinal trará a brinquedoteca física para o ambiente virtual para que pais, professores e estudantes de Pedagogia possam ter acesso a essas informações”. 

Ela destaca também que, além do trabalho de programação, os alunos do curso de Ciência da Computação da UninCor criaram também as imagens para o site. “Eles fizeram a parte de designer também, não só programaram, mas desenvolveram outras habilidades também”, completa a professora.

A brinquedoteca está na etapa de finalização e deve ser lançada até o mês de julho.